Cursos 24 Horas

Cursos Online 24 Horas

Cursos Online com Certificado - Educação a Distância - Cursos 24 Horas

 

Glossário de Termos Técnicos

Agente Financeiro
Pode ser compreendido como uma instituição, privada ou pública, que atua no mercado financeiro. Tem como objetivo a prestação de serviços financeiros e o financiamento da atividade empresarial, de pessoas físicas e de terceiros em geral.
Fonte: Manual de Atendimento Individual – Acesso a Serviços Financeiros – Brasília: Sebrae, 2007

Alienação Fiduciária
É um tipo de garantia real, onde há a transmissão do título de propriedade de um Ativo Imobilizado do devedor para a instituição financeira, como garantia do pagamento de um compromisso assumido. A utilização do bem fica sob a responsabilidade do devedor, mas sua propriedade plena fica vinculada ao credor até que a dívida seja integralmente paga.
A alienação fiduciária é um dos instrumentos de garantia mais utilizados, sobretudo no financiamento de máquinas e veículos, dado a relativa facilidade de eventual recuperação.
Fonte: Manual de Atendimento Individual – Acesso a Serviços Financeiros – Brasília: Sebrae, 2007

Amortização
É o abatimento gradual de uma dívida, por meio de pagamentos periódicos, combinados entre o credor e o devedor. Na amortização estão embutidos os juros e o principal.
Fonte: Manual de Atendimento Individual – Acesso a Serviços Financeiros – Brasília: Sebrae, 2007

Ativos
São bens, créditos ou valores que formam o patrimônio de uma empresa. Os três principais tipos de ativos são: o circulante, o fixo e o financeiro. O ativo circulante é o dinheiro que a empresa tem em caixa, ou qualquer outra coisa que possa ser transformada em dinheiro vivo imediatamente.

O Fixo é tudo o que a empresa não tem intenção de vender no curto prazo, como prédios, móveis, máquinas e equipamentos. Ativos financeiros são aplicações feitas no mercado financeiro como títulos de renda fixa públicos e privados, caderneta de poupança, ações, ouro, moedas estrangeiras, entre outros.
Fonte: Manual de Atendimento Individual – Acesso a Serviços Financeiros – Brasília: Sebrae, 2007

Aval
É um tipo de garantia pessoal (ou fidejussória), que garante o pagamento de um título de crédito, onde um terceiro, denominado avalista, se compromete a efetuar o pagamento do título de crédito, caso o contratante contrarie as obrigações de pagamento pactuadas.
Se não houver a quitação do título de crédito, o avalista assume a responsabilidade solidária pelo pagamento da obrigação. A cobrança pode se dar diretamente ao inadimplente da dívida ou ao avalista.
Fonte: Manual de Atendimento Individual – Acesso a Serviços Financeiros – Brasília: Sebrae, 2007

CADIN
O Cadastro Informativo de Créditos não Quitados do Setor Público Federal é um banco de dados onde se encontram registrados os nomes de pessoas físicas e jurídicas em débito com órgãos e entidades federais. As informações contidas no CADIN permitem à Administração Pública Federal uniformizar os procedimentos relativos à concessão de crédito, garantias, incentivos fiscais e financeiros, bem como à celebração de convênios, acordos, ajustes ou contratos, de modo a favorecer a gestão seletiva dos recursos existentes.
Fonte: Manual de Atendimento Individual – Acesso a Serviços Financeiros – Brasília: Sebrae, 2007

Carência
É o período de tempo concedido pelo credor ao devedor, durante o qual não é pago o principal da dívida, mas apenas os juros e a correção monetária, se houver. Assim, a empresa terá tempo para gerar recursos e efetuar os pagamentos futuros de seu empréstimo.
Fonte: Manual de Atendimento Individual – Acesso a Serviços Financeiros – Brasília: Sebrae, 2007

Empréstimo Consignado
Modalidade de empréstimo com desconto das prestações em folha de pagamento (crédito consignado).
Fonte: Manual de Atendimento Individual – Acesso a Serviços Financeiros – Brasília: Sebrae, 2007

Faturamento
Valor recebido com a venda de produtos ou serviços de uma empresa.
Fonte: Manual de Atendimento Individual – Acesso a Serviços Financeiros – Brasília: Sebrae, 2007

Fiador
Aquele que presta uma fiança. Quem se responsabiliza pelo pagamento de uma dívida contraída por outra pessoa. O credor não é obrigado a aceitar o fiador escolhido se este não for pessoa idônea domiciliada no município onde tenha de prestar a fiança, e não possua bens suficientes para desempenhar a obrigação. Se o fiador se tornar insolvente, ou incapaz, o credor pode exigir que seja substituído.
Fonte: Manual de Atendimento Individual – Acesso a Serviços Financeiros – Brasília: Sebrae, 2007

Fiança
A fiança também é um tipo de garantia onde um terceiro se incumbe do pagamento da dívida, no caso de o devedor não conseguir cumprir sua obrigação. A fiança completa a insuficiência patrimonial do devedor com o patrimônio do fiador.
Fonte: Manual de Atendimento Individual – Acesso a Serviços Financeiros – Brasília: Sebrae, 2007

Fluxo de caixa
Controle de entradas e saídas financeiras de uma empresa. O controle do fluxo de caixa proporciona uma visão geral sobre todas as funções da empresa, como: pagamentos, recebimentos, compra de matéria-prima e mercadorias, impostos, entre outros. O fluxo de caixa também possibilita prever a capacidade de pagamento de um eventual financiamento.
Fonte: Manual de Atendimento Individual – Acesso a Serviços Financeiros – Brasília: Sebrae, 2007

Fomento Mercantil
Instituto do direito mercantil que tem por objetivo a prestação de serviços e o fornecimento de recursos para viabilizar as atividades das empresas mercantis ou prestadoras de serviços. A operação não é um empréstimo, mas uma atividade que comercializa direitos futuros de recebimento no presente.
Fonte: Manual de Atendimento Individual – Acesso a Serviços Financeiros – Brasília: Sebrae, 2007

Franquias
Sistema pelo qual a empresa detentora de uma marca registrada, processo patenteado de produção ou direitos similares, concede a outras empresas (em geral de menor porte) licença para a utilização dessas marcas ou processos, sob certas condições.
Fonte: Manual de Atendimento Individual – Acesso a Serviços Financeiros – Brasília: Sebrae, 2007

Funding
Recursos obtidos junto a terceiros (instituições financeiras, organismos internacionais, fundos constitucionais, doações) destinados à realização de empréstimos.
Fonte: Manual de Atendimento Individual – Acesso a Serviços Financeiros – Brasília: Sebrae, 2007

Fundo de Amparo ao Trabalhador – FAT
O FAT é um fundo especial, vinculado ao Ministério do Trabalho e Emprego – MTE, destinado ao custeio do Programa do Seguro-Desemprego, do Abono Salarial e ao financiamento de Programas de Desenvolvimento Econômico. Este fundo é uma das principais fontes de funding para o financiamento de pequenos negócios no Brasil.
Fonte: Manual de Atendimento Individual – Acesso a Serviços Financeiros – Brasília: Sebrae, 2007

Fundos constitucionais
Fundo destinado a programas de financiamento aos setores produtivos, com recursos oriundos da arrecadação de 3% dos impostos sobre renda e produtos industrializados, para aplicação em programas de financiamento aos setores produtivos das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. Os fundos constitucionais de financiamento constituídos são: do Norte (FNO), do Nordeste (FNE) e do Centro-Oeste (FCO).
Fonte: Manual de Atendimento Individual – Acesso a Serviços Financeiros – Brasília: Sebrae, 2007

Garantias pessoais ou fidejussórias
Um tipo de garantia nas quais pessoas físicas ou jurídicas assumem, como avalistas ou fiadores, a obrigação de honrar os compromissos referentes a operação de crédito, caso o cliente não o faça. Os avalistas e fiadores devem passar pela mesma análise creditícia que o proponente, pois, caso o cliente não honre seus compromissos, o avalista ou fiador terá que fazê-lo, portanto é necessário que ele tenha condições econômicas e financeiras para isto.
Fonte: Manual de Atendimento Individual – Acesso a Serviços Financeiros – Brasília: Sebrae, 2007

Garantia Real
As garantias reais são representadas por um bem, que pertença ao devedor ou a um terceiro e que possua valor suficiente para eventual ressarcimento do credor, em caso de não pagamento da obrigação contratada.
Os tipos de garantia reais mais comuns para as MPE são: o penhor, a caução, a hipoteca e a alienação fiduciária. O que as diferencia variará em função do direito de propriedade e da posse do bem ofertado em garantia, durante a vigência do contrato.
Fonte: Manual de Atendimento Individual – Acesso a Serviços Financeiros – Brasília: Sebrae, 2007

Hipoteca
A hipoteca consiste na garantia de cumprimento de uma determinada obrigação contratual. Neste tipo de garantia real também não há a transferência de propriedade de um ativo, seja ele um imóvel, navio ou avião, para o credor, entretanto, o devedor não pode dispor do bem sem a autorização do banco.
Fonte: Manual de Atendimento Individual – Acesso a Serviços Financeiros – Brasília: Sebrae, 2007

IOF
Imposto sobre Operações Financeiras. É cobrado sobre toda operação de crédito, podendo haver algumas isenções.
Fonte: Manual de Atendimento Individual – Acesso a Serviços Financeiros – Brasília: Sebrae, 2007

Inadimplência
Situação ocorrida quando uma pessoa ou empresa deixa de cumprir sua parte em um contrato, particularmente no que se refere a prazos de pagamentos.
Fonte: Manual de Atendimento Individual – Acesso a Serviços Financeiros – Brasília: Sebrae, 2007

Liquidez
Capacidade de honrar o pagamento das despesas/custos dentro do prazo pactuado.
Fonte: Manual de Atendimento Individual – Acesso a Serviços Financeiros – Brasília: Sebrae, 2007

Montante
É a soma do capital inicial com o juro produzido em determinado tempo. Também é conhecido como valor total do financiamento.
Fonte: Manual de Atendimento Individual – Acesso a Serviços Financeiros – Brasília: Sebrae, 2007

Operações de câmbio
Uma operação de câmbio envolve a negociação de moeda estrangeira por meio da troca da moeda de um país pela de outro.
Fonte: Manual de Atendimento Individual – Acesso a Serviços Financeiros – Brasília: Sebrae, 2007

Penhor
Tipo de garantia real acessória, onde o dono do bem móvel registrado no Ativo Circulante (estoques, por exemplo) cede o direito sobre este bem ao banco credor, mas permanece na posse do mesmo.
Fonte: Manual de Atendimento Individual – Acesso a Serviços Financeiros – Brasília: Sebrae, 2007

Plano de negócio
Trata-se basicamente de um instrumento de planejamento, no qual as principais variáveis envolvidas em um empreendimento são apresentadas de forma organizada.
Fonte: Manual de Atendimento Individual – Acesso a Serviços Financeiros – Brasília: Sebrae, 2007

Ponto comercial
É o local onde está estabelecido o comerciante, ou onde realiza habitualmente sua prática comercial.
Fonte: Manual de Atendimento Individual – Acesso a Serviços Financeiros – Brasília: Sebrae, 2007

Recebíveis
São títulos de crédito originados do faturamento de bens e serviços vendidos e, usualmente, entregues. Podem ser duplicatas, notas promissórias etc.
Fonte: Manual de Atendimento Individual – Acesso a Serviços Financeiros – Brasília: Sebrae, 2007

Resolução 2.682
Dispõe sobre critérios de classificação das operações de crédito e as regras para constituição de provisão para créditos de liquidação duvidosa. A classificação leva em conta: aspectos e características do devedor e garantidores; aspectos operacionais; e eventuais atrasos de pagamento.
Fonte: Manual de Atendimento Individual – Acesso a Serviços Financeiros – Brasília: Sebrae, 2007

Risco de crédito
Trata-se do termo que associa determinado título à probabilidade de o mesmo não poder ser honrado, pelo emissor, no caso de um evento imprevisto. Ex.: no caso de falência de uma empresa as debêntures, de emissão da mesma, dificilmente serão honradas.
Fonte: Manual de Atendimento Individual – Acesso a Serviços Financeiros – Brasília: Sebrae, 2007

Serasa
É uma empresa qualificada em análises e informações para decisões de crédito e apoio a negócios, por meio de acordos com as principais empresas de informações de todos os continentes. Ela participa da maioria das decisões de crédito e de negócios tomadas no Brasil.
Fonte: Manual de Atendimento Individual – Acesso a Serviços Financeiros – Brasília: Sebrae, 2007

SPC
O Serviço de Proteção ao Crédito é uma empresa de análises cadastrais, onde seus produtos são desenvolvidos para auxiliar a tomada de decisão de crédito, apresenta também soluções que auxiliam na avaliação dos fatores de risco, e pode ser consultado de acordo com a necessidade.
Fonte: Manual de Atendimento Individual – Acesso a Serviços Financeiros – Brasília: Sebrae, 2007

Taxa contratual
Trata-se da taxa que é estabelecida na celebração do contrato.
Fonte: Manual de Atendimento Individual – Acesso a Serviços Financeiros – Brasília: Sebrae, 2007

Terceiro Setor
É uma terminologia sociológica que dá significado a todas as iniciativas privadas de utilidade pública com origem na sociedade civil.
Dentro das organizações que fazem parte do terceiro setor estão as ONG’s (Organizações Não-Governamentais), entidades filantrópicas, OSCIP’s (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público), organizações e associações sem fins lucrativos.
Fonte: Manual de Atendimento Individual – Acesso a Serviços Financeiros – Brasília: Sebrae, 2007

TJLP
Taxa de juros de longo prazo. Usada para corrigir empréstimos feitos junto às instituições financeiras. É uma taxa de juros anual que sofre alterações trimestrais.
Fonte: Manual de Atendimento Individual – Acesso a Serviços Financeiros – Brasília: Sebrae, 2007

TR
Taxa referencial de juros, divulgada diariamente pelo Banco Central. É um índice muito aplicado para reajustes das prestações dos contratos de financiamento. É também o indexador da poupança, de débitos fiscais, contratos privados, etc.
Fonte: Manual de Atendimento Individual – Acesso a Serviços Financeiros – Brasília: Sebrae, 2007

 


Fonte: Site SEBRAE-SP

 

 

Sobre a Autora    -     Contato     -     Mapa do Site     -     Política de Privacidade