Cursos 24 Horas

Cursos Online 24 Horas

Cursos Online com Certificado - Educação a Distância - Cursos 24 Horas

Termos Técnicos - Finanças

A_C   D_G   H_M   N_P   Q_W

D

D+
Jargão utilizado no mercado financeiro que expressa o dia da operação e o dia da sua liquidação. D+0= hoje; D+1= amanhã; D+2= depois de amanhã; e assim por diante. Ex.: o cliente enviou um DOC hoje, mas ele será creditado apenas amanhã. O crédito do DOC ocorre em D+1. O "D" significa o dia em que a operação foi comandada ou combinada verbalmente (tal como uma ordem de resgate de um fundo, pelo telefone). O "+ seguido de um número" significa o número de dias necessário para que a instituição financeira efetive realmente a operação. Ex.: as ordens de resgate em fundos de ações ocorrem geralmente em D+3. O investidor ordena o resgate hoje (em "D") e o crédito em sua conta corrente ocorrerá três dias depois, com o valor da cota de "D".

Data de Concessão de Benefício
É a data prevista para concessão do benefício do plano de previdência.

Data de exercício da opção
Data de registro em pregão da operação de compra ou de venda a vista das ações-objeto da opção.

Data de Inscrição
É a data do registro, pela EAPP, da proposta de inscrição do interessado em participar do plano de previdência, concomitantemente à comprovação do pagamento da primeira contribuição.

Data de vencimento da opção
O dia que se extingue o direito de uma opção.

Data ex-direito
Data em que uma ação começará a ser negociada ex-direito (dividendo, bonificação, subscrição), na bolsa de valores.

Day-trade Conjugação de operações de compra e de venda realizadas em um mesmo dia, dos mesmos títulos, para um mesmo comitente, por uma mesma sociedade corretora, cuja liquidação é exclusivamente financeira.

Dealer São as instituições credenciadas pelo Banco Central a participar dos leilões informais. Os dealers são escolhidos dentre os bancos mais ativos no mercado. Eles têm a responsabilidade de informar os demais bancos sobre o leilão informal. Bancos que falham com essa obrigação são descredenciados pelo BC.


Debênture
Quando uma empresa quer captar recursos (conseguir dinheiro) para investir e/ou pagar dívidas, pode emitir títulos denominados debêntures. Os investidores que compram as debêntures; em troca, recebem uma taxa de juros fixa ou variável sobre o valor emprestado. Normalmente os prazos são superiores há um ano.

Debêntures conversíveis em ações
Aquelas que, por opção de seu portador, podem ser convertidas em ações, em épocas e condições pré- determinadas.

Deduções estatutárias
Parte dos lucros de uma empresa que, conforme determinação.

Déficit Comercial
É o valor das importações, que supera ao valor das exportações, de um País.


Déficit Nominal
Valor que se gasta acima do que se arrecada, durante um certo período de tempo. Ex: quando se declara que "o déficit nominal do Governo no ano foi de R$ 50 Bilhões", significa que as despesas do Governo foram R$ 50 Bilhões acima do valor das receitas.

Déficit Primário
Valor gasto pelo Governo e que excede o valor de sua arrecadação, sem levar em consideração a despesa realizada com o pagamento dos juros da dívida pública.

Déficit Público
Valor que o Governo gasta acima do que arrecada, durante um período de tempo, considerando-se os valores nominais, ou seja, somando a inflação e a correção monetária do período. Geralmente a expressão diz respeito ao Governo Federal, mas pode ser aplicada também a governos estaduais.

Deflação
É a queda do nível geral de preços. O oposto de inflação.

Demanda
Procura por bens e serviços. A expressão "aquecimento da demanda" significa que a procura por determinado bem ou serviço aumentou consideravelmente.

Democratização do capital
Processo pelo qual a propriedade de uma empresa fechada se transfere, total ou parcialmente, para um grande número de pessoas que desejam dela participar e que não mantém, necessariamente, relações entre si, com o grupo controlador ou com a própria companhia.

Demonstrações Financeiras
Demonstração das principais contas da empresa, relatadas no balanço patrimonial, demonstração de resultado, demonstração das origens e aplicações de recursos, alterações do patrimônio líquido e notas explicativas.

Depreciação
Perda de valor de algum ativo em decorrência do uso, da ação do tempo, da obsolescência tecnológica ou redução no preço de mercado.

Derivativo Cambial
Derivativos são ativos financeiros cujos valores e características de negociação estão amarrados aos ativos que lhes servem de referência. A palavra derivativo vem do fato que o preço do ativo é derivado de um outro. Os derivativos cambiais, normalmente negociados na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), estão atrelados ao dólar.

Derivativos
Ativos financeiros cujos valores e características de negociação estão amarrados aos ativos que lhes servem de referência. A palavra derivativo vem do fato que o preço do ativo é derivado de um outro. Ex.: Opção de Telebrás, o preço desta opção é derivado do ativo "ação da Telebrás".


Deságio
Diferença para menos entre o valor nominal e o preço de aquisição de um título ou bem.

Desdobramento de cautelas
Sistema de desdobramento de ações, efetuado pelas bolsas de valores, de modo a adequar a quantidade de ações ao lote- padrão.

Despesa Financeira
Valor acumulado dos encargos financeiros dos empréstimos e financiamentos, tais como juros, mora, multas contratuais, etc.

Desvalorização da Taxa de Câmbio
Perda de valor da taxa de câmbio. Ex: a frase "o real se desvalorizou frente ao dólar" quer dizer que agora deveremos gastar mais reais para cada dólar comprado.

DI
Também conhecidos como o CDI de um dia, os DI – Depósitos Interfinanceiros – refletem o custo do dinheiro de um dia negociado no mercado interbancário. São os DI que estabelecem um padrão de taxa média diária relativa à troca de reservas interbancárias. É essa taxa que os bancos usam como parâmetro para calcular as taxas para operações de empréstimo(crédito).

Diferencial
Combinação de possíveis compras e vendas de opções sobre a mesma ação-objeto, porém de séries diferentes.

Direito de retirada
Direito de um acionista de se retirar de uma empresa, mediante o reembolso do valor de suas ações, quando for dissidente de deliberação de assembléia que aprovar determinadas matérias definidas na legislação pertinente.

Direito de subscrição
Direito de um acionista de subscrever preferencialmente novas ações de uma sociedade anônima quando do aumento de seu capital.

Direitos
Veja Benefícios.

Disclosure
Divulgação de informação por parte de uma empresa, possibilitando uma tomada de decisão consciente pelo investidor e aumentando sua proteção.

Disponibilidade
Soma do dinheiro em caixa, em contas correntes bancárias e em aplicações de liquidez imediata.

Distribuidora
Veja Sociedade Distribuidora.


Diversificação da Carteira
"Não devemos colocar todos os ovos numa mesma cesta". Este é o principio da diversificação da carteira. O administrador diversifica a carteira de investimentos para diminuir o risco, comprando uma variedade de papéis e títulos, de tal forma que o risco associado a cada um desses componentes individuais da carteira é atenuado pelo conjunto.

Dívida de Curto Prazo
Dívidas que terão que ser pagas em um prazo menor do que um ano. A expressão "curto prazo" é genérica, e pode ser usada para períodos que variam de um, dois meses, até um ano, dependendo da situação.

Dívida de Longo Prazo
Dívidas que terão que ser pagas em um prazo superior a um ano. Longo prazo é uma expressão genérica e o período de tempo à qual se refere pode variar muito, dependendo da situação. Ex.: Dívidas de longo prazo de um país, pode significar prazos de cinco ou trinta anos.

Dívida Externa Privada
Dívida das empresas sediadas no Brasil com credores estrangeiros, sejam governos, empresas ou pessoas fora do país.

Dívida Externa Pública
Dívida do governo brasileiro com credores estrangeiros, sejam outros governos, empresas ou pessoas fora do país.

Dívida Interna Privada
Dívida das empresas com governos, empresas e pessoas dentro do país.

Dívida Interna Pública
Dívida do governo com empresas, bancos e pessoas dentro do país.

Dívida Mobiliária Federal
Dívida do governo federal com empresas, bancos e pessoas dentro do país. Esta modalidade de dívida não é exatamente igual à dívida pública interna, pois está além do governo federal pois contém as dívidas dos estados e municípios.

Dividendo
É a parcela do lucro da empresa que é distribuída aos acionistas, de acordo com a quantidade de ações possuídas. Normalmente, é resultado dos lucros obtidos por uma empresa

Dividendo cumulativo
Dividendo que, caso não seja pago em um exercício, se transfere para outro.

Dividendo pró rata
Dividendo distribuído às ações emitidas dentro do exercício social proporcionalmente ao tempo transcorrido até o seu encerramento.


DOC
Sigla de Documento de Ordem de Crédito
Ordens de depósito de dinheiro entre contas bancárias.

Dólar Cabo
Semelhante ao dólar paralelo, com a diferença que o valor é transferido eletronicamente para uma conta corrente no exterior, portanto não ocorrendo nessa transação o manuseio físico das cédulas de dólar.

Dólar Comercial
Taxa de câmbio utilizada nas operações comerciais do país, no pagamento do serviço da dívida externa e nas remessas de dividendos das empresas com sede no exterior.

Dólar Flutuante
Taxa de câmbio utilizada nas principais operações financeiras e na conversão de dólares de residentes

Dólar Futuro
Cotação esperada pelo mercado financeiro do valor do dólar, no futuro. A idéia básica do dólar futuro é que ao comprá-lo, o investidor esteja garantindo o valor que pagará pelo dólar no futuro, desta forma minimizando seu risco e ficando a salvo das variações do mercado, pois conhece hoje o valor que pagará pelo dólar, no futuro.

Dólar Paralelo
É o valor para comprar ou vender dólar fora dos meios oficiais de conversão, geralmente realizada através de doleiros. Também conhecido como dólar black ou câmbio negro.

Dow Jones
Vide Índice Dow Jones.

Dumping
Venda de produtos a preços mais baixos que os custos, com a finalidade de eliminar os concorrentes e conquistar fatias maiores de mercado.




E

E-card
Cartão virtual, isto é, sem o uso do plástico, em que o cliente só possui o número do cartão. Só pode ser utilizado em compras na internet.

Emissão
Colocação de dinheiro ou títulos em circulação

Endividamento
Montante de dívidas de uma empresa, governo ou pessoa física.

Entidade Aberta de Previdência Privada
É toda entidade constituída com a finalidade única de instituir planos de pecúlios e/ou rendas, mediante contribuição regular de seus participantes.

Entidade Fechada de Previdência Privada
É toda entidade constituída sob a forma de sociedade civil ou fundação, com a finalidade de instituir planos privados de concessão de benefícios complementares ou assemelhados ao da previdência social, acessíveis aos empregados ou dirigentes de uma empresa ou grupo de empresas, as quais, para os efeitos do regulamento que as regem, são denominadas patrocinadoras.

Equilíbrio do Mercado
Diz-se que um mercado financeiro está em equilíbrio quando os compradores e os vendedores chegam a um consenso quanto aos preços usuais dos ativos transacionados. Para haver um equilíbrio no mercado, a oferta e a procura de um determinado ativo devem ser razoavelmente equivalentes, caso contrário um dos lados ou quer comprar barato (oferta excessiva) ou vender caro (demanda excessiva), levando ao desequilíbrio do mercado

Equity
Patrimônio Líquido. São os direitos residuais dos acionistas sobre os ativos da empresa, calculado subtraindo-se o passivo total do ativo total.


Especulação
Negociação em mercado com o objetivo de ganho,em geral a curto prazo.

Especulador
Aquele que se antecipando a uma mudança futura de preços, entra no mercado para realizar lucro comprando ou vendendo contratos, não se interessando pelas commodities físicas propriamente dita.

Estabelecimento
É a loja ou prestadora de serviços que aceita os cartões de crédito da bandeira, para pagamento de bens ou serviços.

Estabilização
Estabilização significa reduzir ou diminuir a variação das taxas de algum indicador econômico para os níveis de países desenvolvidos. Ex: estabilizar a inflação é reduzir a taxa de inflação para níveis equivalentes à dos países desenvolvidos.

Estagflação
Situação em que a economia de um país encontra-se simultaneamente em recessão com inflação.

Estipulante
Pessoa física ou jurídica que contrata um seguro a favor do Segurado.

Estoque
Quantidade guardada de algum ativo para venda futura. Ex: Uma loja guarda um estoque do produto que vende para caso o consumo seja maior do que o esperado, ela tenha como atender os pedidos.

estrutura de capital
Combinação de diversas modalidades de capital de terceiros e capital próprio por uma empresa. Conhecida também como estrutura financeira.

EURO
Nome da nova moeda do Mercado Comum Europeu e que entrou em vigor no dia 01/01/99.

Ex-direitos
Denominação dada a uma ação que teve exercidos os direitos concedidos por uma empresa.

Excedente Financeiro
É o resultado apurado, durante o período do benefício do plano de previdência, pela diferença entre a taxa de rentabilidade líquida obtida pela aplicação dos recursos da reserva matemática de benefícios concedidos e a remuneração garantida, nos termos do Regulamento e conforme Nota Técnica Atuaria.

Exclusão do direito de preferência
O estatuto da empresa aberta que contiver autorização para aumento do capital pode prever a emissão, sem direito de preferência, para antigos possuidores de ações, de debêntures ou partes beneficiárias conversíveis em ações.

Execução de ordem
Efetiva realização de uma ordem de compra ou venda de valores mobiliários.

Exercício de opções
Operação pela qual o titular de uma operação exerce seu direito de comprar ou de vender o lote de ações-objeto, ao preço de exercício.

Exportação
Venda de produtos para fora de seu país de origem.

Extrato de Conta
Relatório de movimentações de dinheiro na conta corrente ou fundo de investimento.




F

FAC
Sigla de Fundo de Aplicação em Cotas, de outros fundos. Diferente dos demais fundos de investimento, o FAC não compra e vende papéis e títulos no mercado. O FAC compra e vende cotas dos demais fundos de investimentos, ou seja, é um fundo de fundos.

FAF
Sigla do antigo e extinto Fundo de Aplicação Financeira.


Falência
Condição jurídica decretada através de sentença judicial, pela falta de cumprimento de obrigações assumidas. Pode ser voluntária ou involuntária, como resultado de ações dos credores da empresa, quando esta é declarada insolvente.

Fator de Renda
É o valor numérico, calculado mediante utilização de uma tábua biométrica e uma taxa de juros, utilizado para obtenção do valor do benefício do plano de previdência.

Fatura
É o extrato enviado para o cliente com o valor a ser pago.

Fechamento Anterior
Última cotação do papel no Pregão Regular do dia anterior, sem considerar o After Market.

Fechamento de posição
Operação pela qual o lançador de uma opção, pela compra em pregão de uma outra da mesma série, ou o titular, pela venda de opções adquiridas, encerram suas posições ou parte delas. A expressão também é utilizada quando da realização de operações inversas no mercado futuro.

Fechamento em alta
Quando o índice de fechamento do pregão do dia for superior ao índice de fechamento do pregão anterior.

Fechamento em baixa
Quando o índice de fechamento do dia for inferior ao índice de fechamento do pregão anterior.

Fechamento Horário Regular
Última cotação do papel no horário de pregão regular, sem considerar o After Market.

Fechamento Horário Regular
Última cotação do papel no horário de Pregão Regular, sem considerar o After Market.

FED
Sigla de Federal Reserve Bank, o Banco Central americano.

FGV-100
Índice elaborado pela Fundação Getúlio Vargas, que mede o desempenho em bolsa das 100 maiores empresas privadas brasileiras.

FIEX
Sigla de Fundo de Investimentos no Exterior. É um fundo de investimento doméstico, que aplica no mínimo 60% de seus recursos em títulos da dívida externa brasileira.

FIF
Sigla de Fundo de Investimento Financeiro. Os FIFs englobam vários tipos de fundos de investimento, tais como: renda fixa, DI, derivativos, etc.
São aplicações onde o dinheiro é investido de diversas maneiras, de acordo com o regulamento do fundo e regras de enquadramento do Bacen, tais como: títulos do governo, CDBs, mercados futuros, de opções, ações (limitado a 49% da carteira) etc.

FIF de FAC
Fundo de Investimento Financeiro em Fundos de Aplicação de Cotas. Este é um fundo que visa comprar cotas de outros fundos existentes no mercado. É uma forma de diversificar o risco, pois o dinheiro do investidor é aplicado em diversos fundos no mercado.

FIFE
É o fundo de investimento financeiro exclusivo destinado, unicamente, a receber durante o período de diferimento, a totalidade do montante dos recursos creditado à reserva matemática de benefícios a conceder.

Filhote
Veja Bonificação em ações.

FITVM
Fundo de Investimento de Títulos e Valores Mobiliários. É a nova categoria onde estão concentrados todos os fundos de renda variável, em substituição aos antigos FMIA (Fundo Mútuo de Investimento em Ações) e FMIA-CL (Fundo Mútuo de Investimento em Ações - Carteira Livre).

Flat
Comissão cobrada pelos agentes financeiros para cobrir despesas operacionais

Float
Diferença entre o saldo disponível e o saldo contábil. Representa o efeito líquido da existência de cheques em processo de compensação.

Fluxo de Caixa
É o fluxo de entradas e saídas de dinheiro do caixa de uma empresa. Importante medida para se determinar o valor de uma empresa, através do método do fluxo de caixa descontado.

FMI
Sigla de Fundo Monetário Internacional, instituição que congrega 182 países. O FMI tem como finalidade básica emprestar recursos aos países membros que estejam com dificuldades de cumprir com seus pagamentos a outros membros.

FOB (Free on Board)


Designação da cláusula de contrato segundo a qual o frete não está incluído no custo da mercadoria. Valor FOB é o preço de venda da mercadoria acrescido de todas as despesas que o exportador faz até colocá-lo a bordo.

Franquia
Valor calculado matematicamente, até o qual o segurador não se responsabiliza a indenizar o segurado em caso de sinistro. Participação do segurado nos prejuízos em caso de sinistro, em geral de acordo com a cobertura estipulada no contrato de seguro.

Funding
Conversão de uma dívida de curto prazo em uma dívida de longo prazo.

Fundo Agressivo
Expressão que normalmente designa fundos de investimento que operam com derivativos. Estes fundos são conhecidos por terem expressivas variações das cotas, por isso são apontados como fundos de maior risco.

Fundo de Pensão
Conjunto de recursos, provenientes de contribuições de empregados e da própria empresa, administrados por uma entidade a ela vinculada, cuja destinação é a aplicação em uma carteira diversificada de ações, outros títulos mobiliários, fundos e imóveis, entre outros ativos.

Fundo de Renda Fixa
Muitas vezes usado como sinônimo de Fundo de Investimento Financeiro (FIF). Um fundo de renda fixa pode ter até 49% de sua carteira composta por ações, mas basicamente aplicam em títulos públicos federais, títulos privados (debêntures) e CDBs. Dependendo do enquadramento do fundo, podem usar derivativos para proteção ou para alavancar rentabilidade.

Fundo de Renda Variável
Sinônimo de fundo de ação.

Fundo Garantidor de Créditos
Fundo criado e administrado pelo Governo, que tem por objetivo garantir ao investidor o pagamento de uma parcela da quantia investida, em caso de insolvência. Apenas as instituições financeiras relacionam-se com esse fundo.

Fundo imobiliário
Fundo de investimento constituído sob a forma de condomínio fechado, cujo patrimônio é destinado a aplicações em empreendimentos mobiliários. As quotas desses fundos, que não podem ser resgatadas são registradas na CVM, podendo ser negociadas em bolsa de valores ou no mercado de balcão.

Fundo Mútuo de Capitalização - FMP
Esses fundos têm, pelo menos, 90% de seu patrimônio líquido aplicados em ações de uma única empresa (Ex: Petrobrás). O restante deve ser aplicado em títulos públicos federais de renda fixa, que têm baixíssimo risco. Os recursos para esse fundo originam-se, necessariamente, das contas de FGTS - Pessoa Física.

Fundo referenciado em DI
Fundo cuja carteira é composta por pelo menos 95% de títulos que acompanham a variação do CDI. Estes fundos não podem usar derivativos para alavancar rentabilidade e sim apenas para fazer "hedge". Têm de possuir 80% da carteira aplicada em títulos públicos federais ou títulos privados classificados como de baixo risco de crédito.

Fundo referenciado em Câmbio
Fundos que estão vinculados à variação do dólar, em no mínimo 95% de sua carteira. Este fundo acompanha o comportamento de desvalorização e valorização do dólar comercial.

Fundos genéricos
São fundos que possuem uma grande liberdade na composição de sua carteira. Podem utilizar derivativos para alvancar rentabilidade e não precisam ter pelo menos 80% da carteira composta por títulos públicos federais ou títulos privados de baixo risco de crédito. São fundos mais agressivos, também conhecidos como livres, obrigando seu administrador a entregar o prospecto e exigir adesão ao regulamento quando da primeira aplicação de um cotista.

Fundos Multicarteira
São compostos por ativos de renda fixa (públicos ou privados) e de renda variável, como ações, dentro dos limites legais. Alguns fundos multicarteira podem apresentar a possibilidade de perda superior ao patrimônio líquido. Quando isso ocorre, o investidor é obrigado a entrar com mais dinheiro para cobrir as perdas do fundo. Assim, os multicarteira são recomendados para investidores que aceitam correr risco para conseguir rendimentos maiores.

Fundos não referenciados
São fundos que não possuem o mínimo exigido de 95% da carteira composta por títulos que acompanhem a variação de um determinado indicador de mercado.

Fundos referenciados
Fundos que seguem a variação de um determinado indicador de mercado (benchmark). Estes fundos, por lei, devem estipular que pelo menos 95% de sua carteira seja composta por ativos que acompanham o indicador de referência.

Fundos Renda Fixa Agressivo
Esses fundos buscam rentabilidade superior às taxas de juros básicas da economia e investem seu patrimônio em títulos de renda fixa com perfis de risco maiores, portanto com rentabilidade maior. Freqüentemente utilizam instrumentos derivativos para aumentar a rentabilidade da carteira de investimentos. O investidor deve ter em mente que esses fundos podem oferecer rendimento muito promissor mas, em compensação, podem ter perda superior ao patrimônio líquido. Quando isso ocorre, o investidor é obrigado a entrar com mais dinheiro para cobrir as perdas do fundo. Assim, são recomendados apenas a investidores que aceitam correr risco para obter rendimento acima do de outros fundos.

Fundos Renda Fixa Conservador
São compostos por título de dívida (pública ou privada), pré ou pós-fixados. Os fundos de renda fixa conservadores aplicam principalmente em títulos públicos federais e utilizam-se de instrumentos como derivativos apenas com o objetivo de proteção da carteira de investimentos (hedge). São recomendados para investidores de perfil conservador.

Fundos Renda Fixa Moderado
São compostos por título de dívida (pública ou privada), pré ou pós-fixados, mas que investem parte do patrimônio em títulos que oferecem risco de crédito maior e rentabilidade maior. Alguns fundos de renda fixa moderados utilizam os derivativos para aumentar a rentabilidade da carteira de investimentos. São recomendados para investidores que aceitam correr algum risco para obter rendimentos maiores.

G

Nenhuma palavra encontrada.

A_C   D_G   H_M   N_P   Q_W

 

Sobre a Autora    -     Contato     -     Mapa do Site     -     Política de Privacidade